Notícias

Loading...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

FOLHETO DE MISSA - DOMINGO DE RAMOS




PARÓQUIA SÃO MARCOS, O EVANGELISTA – COMUNIDADE TODOS OS SANTOS E MÁRTIRES

domingo dE RAMOS – ANO A – 17/04/2011 – nº 09 - CÔR: VERMELHO

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA


Anim. Irmãos e irmãs, estamos chegando ao fim de nossa caminhada rumo à Páscoa, é o Tríduo Pascal,  Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, o ponto mais alto de nossa fé. Com a Semana Santa, podemos celebrar os últimos passos de Jesus para cumprir sua missão neste mundo: redimir o gênero humano do grande pecado que é negar o senhorio do Criador. Deve por isto ser um momento forte de oração, solidariedade e compromisso com a vida. A celebração de Ramos, nada mais é do que entronizar Jesus, nosso rei no seu devido lugar: no centro de nossa vida. Participemos desta celebração com o coração aberto, para em seguida mergulharmos no mistério da Paixão.

ENTRADA DO SENHOR EM JERUSALÉM

1. Abertura (CD - Faixa 14 – Hinário Litúrgico 2, p.150)
Solo: Hosana ao Filho de Davi!
Ass.: Hosana ao Filho de Davi!
1.Bendito o que vem em nome do Senhor!
2. Rei de Israel, hosana nas alturas!

2. SAUDAÇÃO
P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. T. Amém.
P. O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. T. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.
P. Meus irmãos e minhas irmãs, durante as cinco semanas da Quaresma preparamos os nossos corações pela oração, pela penitência e pela caridade. Hoje aqui nos reunimos e vamos iniciar, com toda a Igreja, a celebração da Páscoa de nosso Senhor. Para realizar o mistério de sua morte e ressurreição, Cristo entrou em Jerusalém, sua cidade. Celebrando com fé e piedade a memória desta entrada, sigamos os passos de nosso Salvador para que, associados pela graça à sua cruz, participemos também de sua ressurreição e de sua vida.

3. Bênção dos Ramos
P. Deus eterno e todo-poderoso, abençoai + estes ramos, para que, seguindo com alegria o Cristo, nosso Rei, cheguemos por ele à eterna Jerusalém. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém.

4. EVANGELHO (Mt 21,1-11)
P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus. - Naquele tempo, 1Jesus e seus iscípulos aproximaram-se de Jerusalém e chegaram a Betfagé, no monte das Oliveiras. Então Jesus enviou dois discípulos, 2dizendo-lhes: “Ide até o povoado que está ali na frente, e logo encontrareis uma jumenta amarrada, e com ela um jumentinho. Desamarrai-a e trazei-os a mim! 3Se alguém vos disser alguma coisa, direis: ‘O Senhor precisa deles, mas logo os devolverá’”. 4Isso aconteceu para se cumprir o que foi dito pelo profeta: 5"Dizei à filha de Sião: Eis que o teu rei vem a ti, manso e montado num jumento, num jumentinho, num potro de jumenta”. 6Então os discípulos foram e fizeram como Jesus lhes havia mandado. 7Trouxeram a jumenta e o jumentinho e puseram sobre eles suas vestes, e Jesus montou. 8A numerosa multidão estendeu suas vestes pelo caminho, enquanto outros cortavam ramos das árvores, e os espalhavam pelo caminho. 9As multidões que iam na frente de Jesus e os que o seguiam, gritavam: “Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus!” 10Quando Jesus entrou em Jerusalém a cidade inteira se agitou, e diziam: “Quem é este homem?” 11E as multidões respondiam: “Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia”. - Palavra da Salvação. T. Glória a vós, Senhor.

5. Procissão
P. Meus irmãos e minhas irmãs, imitando o povo que aclamou Jesus, comecemos com alegria a nossa procissão.

6.Cantos de Procissão (Hinário Litúrgico 2, p.26 - CD Liturgia XIII - Faixa 16)
Os filhos dos hebreus, * com ramos de palmeira, * correram ao encontro * de Jesus, nosso Senhor, * /:cantando e gritando: * “Hosana, ó Salvador!”:/
1. O mundo * e tudo que tem nele é de Deus, * a terra e os que aí vivem, todos seus! * Foi Deus * que a terra construiu por sobre os mares, * no fundo do oceano, seus pilares!
2. Quem vai * morar no templo de sua Cidade?... * Quem pensa e vive longe das vaidades! * Pois Deus, * o Salvador o abençoará, * no julgamento o defenderá!
3. Assim, * são todos os que prestam culto a Deus * que adoram o Senhor, Deus dos hebreus! * Portões * antigos, se escancarem, vai chegar, * alerta! O Rei da glória vai entrar!
Os filhos dos hebreus, * com ramos de palmeira, * correram ao encontro * de Jesus, nosso Senhor, * /:cantando e gritando: * “Hosana, ó Salvador!”:/
4. Quem é, * quem é, então, quem é o Rei da glória? * O Deus, forte Senhor da nossa história! * Portões * antigos, se escancarem, vai chegar, * alerta! O Rei da glória vai entrar!
5. Quem é, * quem é, então, quem é o Rei da glória? * O Deus que tudo pode, é o Rei da glória! * Aos Três, * ao Pai, ao Filho e ao Confortador * da Igreja que caminha com louvor!

II Canto (CO 190)
Hosana hey! Hosana há! * Hosana hey! hosana hey! hosana há!
1. Ele é o Santo, é o Filho de Maria, * é o Deus de Israel, é o Filho de Davi!
2. Vamos a ele com as flores dos trigais, * com os ramos de oliveiras, * com alegria e muita paz.

7. Oração
P. Oremos (silêncio): Deus eterno e todo-poderoso, para dar aos homens um exemplo de humildade, quisestes que o nosso Salvador se fizesse homem e morresse na cruz. Concedei-nos aprender o ensinamento da sua paixão e ressuscitar com ele em sua glória. Por N.S.J.C. T. Amém.

Anim. Neste dia em que entronizamos Jesus na Cidade Santa, ouçamos as leituras com bastante atenção, para que nossas vidas possam ser transformadas, e também nós pela sua Santa Paixão, sejamos entronizados na derradeira Jerusalém, que é o seu Reino definitivo.

8. PRIMEIRA LEITURA (Is 50,4-7)
Leitura do Livro do Profeta Isaías - 4O Senhor Deus deu-me língua adestrada, para que eu saiba dizer palavras de conforto à pessoa abatida; ele me desperta cada manhã e me excita o ouvido, para prestar atenção como um discípulo. 5O Senhor abriu-me os ouvidos; não lhe resisti nem voltei atrás. 6Ofereci as costas para me baterem e as faces para me arrancarem a barba; não desviei o rosto de bofetões e cusparadas. 7Mas o Senhor Deus é meu Auxiliador, por isso não me deixei abater o ânimo, conservei o rosto impassível como pedra, porque sei que não sairei humilhado. - Palavra do Senhor. T. Graças a Deus!

9. SALMO RESPONSORIAL Sl 21(22) (Hinário Litúrgico 2, p. 62/63 - CD Liturgia XIII - Faixa 12)
Ó meu Deus e Pai, por que me abandonastes, * clamo a vós e não me ouvis?
1. Riem de mim todos aqueles que me vêem, * torcem os lábios e sacodem a cabeça: * ao Senhor se confiou, ele o liberte * e agora o salve, se é verdade que ele o ama!
2. Cães numerosos me rodeiam furiosos * e por um bando de malvados fui cercado. * Transpassaram minhas mãos e os meus pés * e eu posso contar todos os meus ossos.
3. Eles repartem entre si as minhas vestes * e sorteiam entre eles minha túnica. * Vós, porém, ó meu Senhor, não fiqueis longe, * ó minha força, vinde logo em meu socorro!
4. Anunciarei o vosso nome a meus irmãos * e no meio da assembléia hei de louvar-vos! * Vós que temeis ao Senhor Deus, dai-lhe louvores, * glorificai-o, des­cen­dentes de Jacó!

10. SEGUNDA LEITURA (Fl 2,6-11)
Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses. - 6Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, 7mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, 8humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o nome que está acima de todo nome. 10Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra, 11e toda língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor”, para a glória de Deus Pai. - Palavra do Senhor. -Graças a Deus.

11. ACLAMAÇÃO (Hinário Litúrgico 2, p. 189 - CD Liturgia XIII - Faixa 17)
Salve, ó Cristo obediente! * Salve, amor onipotente, * que se entregou à cruz * e nos recebeu na luz!
1. O Cristo obedeceu até a morte, * humilhou-se e obedeceu o bom Jesus, * humilhou-se e obedeceu, sereno e forte, * humilhou-se e obedeceu até a cruz.
2. Por isso o Pai do céu o exaltou, * exaltou-o e lhe deu um grande nome, * exaltou-o e lhe deu poder e glória, * diante dele céus e terra se ajoelhem!

12. EVANGELHO (Mt 27,11-54)
P. Paixão de nosso Senhor Jesus Cristo segundo Mateus. - Naquele tempo, 11Jesus foi posto diante do governador, e este o interrogou: Tu és o rei dos judeus? Jesus declarou: É como dizes, 12e nada respondeu, quando foi acusado pelos sumos sacerdotes e anciãos. 13Então Pilatos perguntou: Não estás ouvindo de quanta coisa eles te acusam? 14Mas Jesus não respondeu uma só palavra, e o governador ficou muito impressionado. 15Na festa da Páscoa, o governador costumava soltar o prisioneiro que a multidão quisesse. 16Naquela ocasião, tinham um prisioneiro famoso, chamado Barrabás. 17Então Pilatos perguntou à multidão reunida: Quem vós quereis que eu solte: Barrabás, ou Jesus, a quem chamam de Cristo? 18Pilatos bem sabia que eles haviam entregado Jesus por inveja. 19Enquanto Pilatos estava sentado no tribunal, sua mulher mandou dizer a ele: Não te envolvas com esse justo, porque esta noite, em sonho, sofri muito por causa dele. 20Porém, os sumos sacerdotes e os anciãos convenceram as mul­tidões para que pedissem Barrabás e que fizessem Jesus morrer. 21O governador tornou a perguntar: Qual dos dois quereis que eu solte? Eles gritaram: Barrabás. 22Pilatos perguntou: Que farei com Jesus, que chamam de Cristo? Todos gritaram: Seja crucificado! 23Pilatos falou: Mas, que mal ele fez? Eles, porém, gritaram com mais força: Seja crucificado! 24Pilatos viu que nada conseguia e que poderia haver uma revolta. Então mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão, e disse: Eu não sou responsável pelo sangue deste homem. Este é um problema vosso! 25O povo todo respondeu: Que o sangue dele caia sobre nós e sobre os nossos filhos. 26Então Pilatos soltou Barrabás, mandou flagelar Jesus, e entregou-o para ser crucificado. 27Em seguida, os soldados de Pilatos levaram Jesus ao palácio do governador, e reuniram toda a tropa em volta dele. 28Tiraram sua roupa e o vestiram com um manto vermelho; 29depois teceram uma coroa de espinhos, puseram a coroa em sua cabeça, e uma vara em sua mão direita. Então se ajoelharam diante de Jesus e zombaram, dizendo: Salve, rei dos judeus! 30Cuspiram nele e, pegando uma vara, bateram na sua cabeça. 31Depois de zombar dele, tiraram-lhe o manto vermelho e, de novo, o vestiram com suas próprias roupas. Daí o levaram para crucificar. 32Quando saíam, encontraram um homem chamado Simão, da cidade de Cirene, e o obrigaram a carregar a cruz de Jesus. 33E chegaram a um lugar chamado Gólgota, que quer dizer “lugar da caveira”. 34Ali deram vinho misturado com fel para Jesus beber. Ele provou, mas não quis beber. 35Depois de o crucificarem, fizeram um sorteio, repartindo entre si as suas vestes. 36E ficaram ali sentados, montando guarda. 37Acima da cabeça de Jesus puseram o motivo da sua condenação: “Este é Jesus, o rei dos Judeus”. 38 Com ele também crucificaram dois ladrões, um à direita e outro à esquerda de Jesus. 39As pessoas que passavam por ali o insultavam, balançando a cabeça e dizendo: 40Tu que ias destruir o templo e construí-lo de novo em três dias, salva-te a ti mesmo! Se és o Filho de Deus, desce da cruz! 41Do mesmo modo, os sumos sacerdotes, junto com os mestres da lei e os anciãos, também zombaram de Jesus: 42A outros salvou... a si mesmo não pode salvar! É rei de Israel... Desça agora da cruz! E acreditaremos nele. 43Confiou em Deus; que o livre agora, se é que Deus o ama! Já que ele disse: Eu sou o Filho de Deus. 44Do mesmo modo, também os dois ladrões que foram crucificados com Jesus, o insultavam. 45Desde o meio-dia até às três horas da tarde, houve escuridão sobre toda a terra. 46Pelas três horas da tarde, Jesus deu um forte grito: Eli, Eli, lamá sabactâni? Que quer dizer: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” 47Alguns dos que ali estavam, ouvindo-o, disseram: Ele está chamando Elias! 48E logo um deles, correndo, pegou uma esponja, ensopou-a em vinagre, colocou-a na ponta de uma vara, e lhe deu para beber. 49Outros, porém, disseram: Deixa, vamos ver se Elias vem salvá-lo! 50Então Jesus deu outra vez um forte grito e entregou o espírito. (Todos se ajoelham em silêncio) 51E eis que a cortina do santuário rasgou-se de alto a baixo, em duas partes, a terra tremeu e as pedras se partiram. 52Os túmulos se abriram e muitos corpos dos santos falecidos ressuscitaram! 53Saindo dos túmulos, depois da ressurreição de Jesus, apareceram na Cidade Santa e foram vistos por muitas pessoas. 54O oficial e os soldados que estavam com ele guardando Jesus, ao notarem o terremoto e tudo que havia acontecido, ficaram com muito medo e disseram: “Ele era mesmo Filho de Deus!”. – Palavra da salvação. T. Glória a vós, Senhor.

13. PROFISSÃO DE FÉ
P. Creio em Deus Pai todo-poderoso, T. Criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

14. ORAÇÃO DOS FIÉIS
P. Irmãos e irmãs, depois de ouvir o relato da Paixão do Senhor e, tendo assumido em nossa caminhada quaresmal a Campanha da Fraternidade, elevemos nossas preces a Deus Pai, suplicando pela Igreja e pelo mundo:
1. Iluminai Senhor, a vossa Igreja, que realiza esta caminhada quaresmal, buscando renovar a fidelidade a Cristo vosso Filho. Rezemos. T. Aumentai, em nós Senhor, o cuidado com a vida!
2. Que o vosso Santo Espírito transforme a consciência de nossa nação para o respeito e a responsabilidade com o meio ambiente. Rezemos. T. Aumentai, em nós Senhor, o cuidado com a vida!
3. Que o mistério da Páscoa que a partir deste domingo, celebramos mais profundamente, fortaleça nossa fé e nossa comunidade. Rezemos. T. Aumentai, em nós Senhor, o cuidado com a vida!
P. Tudo isso vos pedimos, ó Pai, por Cristo, nosso Senhor. T. Amém.

15. Apresentação das Oferendas (CF-2011 - Faixa 8)
/:Volta o teu olhar, Senhor, e dá-nos te perdão. *Bendito seja teu imenso coração!:/
1. Aceita, ó Deus santo, a nossa oração. * Compadecido, olha para nós, Senhor. * Liberta nossas vidas, te suplicamos * E andaremos para sempre em teus caminhos.
2. Acolhe, Deus bondoso, a nossa caminhada, * revivendo o teu amor pra sempre. * Confiantes aguardamos o teu perdão * E do mal seremos nós purificados.
3. Aceita o jejum e a nossa penitência * que revivemos neste tempo quaresmal. * Confirma-nos em teu amor grandioso, * bendito sejas, Senhor Deus do universo!

16. ORAÇÃO Sobre as oferendas
P. Ó Deus, pela paixão de nosso Senhor Jesus Cristo, sejamos reconciliados convosco, de modo que, ajudados pela vossa misericórdia, alcancemos pelo sacrifício do vosso Filho o perdão que não merecemos por nossas obras. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém.

17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II (Prefácio Missal Romano, p. 231)
P. O Senhor esteja convosco. T. Ele está no meio de nós.
P. Corações ao alto. T. O nosso coração está em Deus.
P. Demos graças ao Senhor, nosso Deus. T. É nosso dever e nossa salvação.
P. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo lugar, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Inocente, Jesus quis sofrer pelos pecadores. Santíssimo, quis ser condenado a morrer pelos criminosos. Sua morte apagou nossos pecados e sua ressurreição nos trouxe vida nova. Por ele, os anjos cantam vossa grandeza e os santos proclamam vossa glória. Concedei-nos também a nós associar-nos a seus louvores, cantando (dizendo) a uma só voz: T. Santo, Santo, Santo...
P. Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda santidade.
P. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo + e o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso. T. Santificai nossa oferenda, ó Senhor!
P. Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS, PARA REMIS­SÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé! T. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!
P. Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do vosso Filho, nós vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na vossa presença e vos servir. T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
E nós vos suplicamos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo. T. Fazei de nós um só corpo e um só espírito!
P. Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o Papa Bento, com o nosso bispo Bruno e todos os ministros do vosso povo. T. Lembrai-vos, ó Pai da vossa Igreja!
P. Lembrai-vos também dos nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a vós na luz da vossa face. T. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!
P. Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo vos serviram, a fim de vos louvarmos e glorificarmos por Jesus Cristo, vosso Filho. T. Concedei-nos o convívio dos eleitos!
P. Por Cristo, com Cristo e em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre. T. Amém.

18. RITO DA COMUNHÃO
P. Rezemos com amor e confiança a oração que o Senhor nos ensinou: T. Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
P. Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo Salvador. T. Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre!
P. Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos Apóstolos: Eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo. T. Amém.
T. Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.
P. Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. T. Senhor, eu não sou digno(a) de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e serei salvo(a).

19. CANTO DE COMUNHÃO (Liturgia XIII – Faixa 14 – Hinário Litúrgico, p.142)
“Eu vim para que todos tenham vida, * que todos tenham vida plenamente”.
1. Reconstrói a tua vida em comunhão com teu Senhor; * reconstrói a tua vida em comunhão com teu irmão: * onde está o teu irmão, eu estou presente nele.
2. “Eu passei fazendo o bem, eu curei todos os males”; * hoje és minha presença junto a todo sofredor: * onde sofre o teu irmão, eu estou sofrendo nele.
3. “Entreguei a minha vida pela salvação de todos”; * reconstrói, protege a vida de indefesos e inocentes: * onde morre o teu irmão, eu estou morrendo nele.

20. ORAÇÃO APÓS A COMUNHÃO
P. Oremos (silêncio): Saciados pelo vosso sacramento, nós vos pedimos, ó Deus: como pela morte do vosso Filho nos destes esperar o que cremos, dai-nos pela sua ressurreição alcançar o que buscamos. Por Cristo, nosso Senhor. T. Amém.

21. ORAÇÃO da cf 2011
T. Senhor Deus, / nosso Pai e Criador, / a beleza do universo revela vossa grandeza, / a sabe­doria e o amor com que fizestes as coisas, / e o eterno amor que tendes por todos nós. /  Peca­dores que somos / não respei­tamos a vossa obra, / e o que era para ser garantia de vida /está se tornando ameaça. /A be­le­za está sendo mudada em de­vas­tação, / e a morte mostra a sua presença no nosso planeta. / Que nesta quaresma / nos con­vertamos /  e vejamos que a cria­ção geme em dores de par­to, / para que possa renascer / se­gundo o vosso plano de amor / por meio da nossa mudança de men­talidade e de atitudes. / E, assim, como Maria, / que me­dita­va a vossa Palavra / e a fazia vida, / também nós/ movidos pe­los princípios do Evangelho, / possamos celebrar na Páscoa do vosso Filho, / nos­so Senhor, / o ressurgimento do vosso projeto para todo o mundo. / Amém. 

22. BÊNÇÃO E DESPEDIDA (Missal Romano, p. 521)
P. O Senhor esteja convosco. T. Ele está no meio de nós.
P. Deus, Pai de misericórdia, conceda a todos vós, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno à casa. T. Amém.
P. O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, vos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão. T. Amém.
P. O Espírito de sabedoria e fortaleza vos sustente na luta contra o mal, para poderdes com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. T. Amém.
P. Abençoe-vos Deus o Deus todo-poderoso, Pai, Filho + e Espírito Santo. T. Amém.

23. CANTO FINAL (CO 156)
1. Tomaste nos ombros a cruz * seguindo o caminho da dor. * Tomamos também nossa cruz * e vamos contigo Senhor.
2. No dia supremo da dor * na hora em que ao Pai entregaste, * as culpas de todos os tempos * nos braços da cruz expiaste.

LEITURAS DA SEMANA: de 18 a 21 de Abril de  2011
2ª-: Is 42, 1-7; Sl 26 (27), 1. 2. 3. 13-14 (R/. 1a); Jo 12, 1-11
3ª-: Is 49, 1-6; Sl 70 (71) 1-2. 3-4a. 5-6ab. 15 e 17 (R/. 15); Jo 13, 21-33. 36-38
4ª-: Is 50, 4-9a; Sl 68 (69), 8-10. 21bcd-22. 31 e 33-34 (R/. 14c e b); Mt 26, 14-25 

Nenhum comentário:

Postar um comentário